quinta-feira, 22 de outubro de 2009

As saudades são muitas

Abro a porta do meu quarto, corro para a cama e agarro uma almofada. Começo a chorar, como se não houve-se amanhã... chorar de tristeza, chorar de dor, dor no coração, por me teres deixado naquele dia, naquela noite, quando precisava de ti ao pé de mim.
Quando li as mensagens nem estava a acreditar, que depois de termos estado juntos e de termos jurado que iamos ficar juntos para sempre, independentemente da distancia que havia entre nós, que me estavas a deixar, que estavas a deixar aquela que tu dizias amar.
Elas estavam lá para me apoiar, e diziam que ele não merecia as minhas lagrimas, diziam que ia ficar tudo bem e que estavam lá sempre para me apoiar.
Acreditei nas palavras delas e fiquei melhor, mas sempre com um aperto no coração! Estava tão triste, afinal era dele que eu gostava, afinal tinha sido ele que me tinha apoiado quando eu mais precisei de alguém.
Dava-me tanto carinho e fazia-me sentir tão bem, que cada vez que me lembrava mais dos momentos que passamos naquele verão.
Foi tão bom aquele verão, foi tão bom aqueles dias passados ao lado da pessoa que eu amava e daqueles que eu mais gostava.
Ainda hoje quando me lembro de tudo o que passamos, apetece-me chorar, chorar até não poder mais.
Tenho tantas saudades de ti, de nós e daquele Verão... porque afinal foi o melhor verão, como para mim, como para ti.
Hoje pergunto-me se ainda vamos voltar !? , hoje pergunto-me se ainda gostas de mim !?
"tu não tens noção do quanto eu ainda te amo"

Inês Henriques

Sem comentários:

Enviar um comentário

Se eu não gostar de mim, quem gostará?

A minha foto
Portalegre, Portugal